Menu

quinta-feira, 21 de novembro de 2013

Medo.



Não foi num momento específico mas não foi um momento qualquer, de punhos cerrados senti o sangue esfriando meu corpo tomando conta do que antes me apavorava. Bati de frente com todos eles, um a um foram sendo isolados, mas nenhum deles foi tão libertador como quando enfrentei o pior...
E foi quando perdi o medo do escuro que encarei o monstro que havia ali. 
Fechei os olhos e pude sonhar. Ele já não me controlava mais, afastei todo mal que ele me fez e senti meu mundo se transformar.
Não era o medo, nem o escuro que me assustava, era o que eu podia encontrar no breu do meu coração, era aquilo que libertei de mim, era o monstro que eu alimentava.
(P.)ricila Fontoura

2 comentários:

  1. E na vida como alimentamos esses monstrinhos aff

    bjokas =)

    ResponderExcluir
  2. Se não os enfrentamos nos consomem...
    Abs

    ResponderExcluir

Deixe sua opinião! Acredite ela é muito importante para mim!
Obrigada por ter passado aqui!



Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...