Menu

domingo, 23 de outubro de 2011

Orgulho²

A se eu pudesse ver esse seu olhar irritado, com um ar superior..
A se eu não fosse assim tão louca, se não explodisse tão fácil..
E se não fosse meu, tão seu, esse orgulho singular que se faz plural...
Que interfere em tudo, e para o mundo.
A maldito orgulho que impede os imperadores de dizer sim...
Aquela fúria guardada, desmedida, impaciente, que foge ao controle...
E se eu passasse mais uma vez por cima de tudo, e se não houvessem barreiras?
E se fosse fácil decidir?
Por que esse orgulho, é tão implacável, insensível,  destruidor.
Por que ter medo?  Por que não dizer o que sei?
Que errei, mas não errei só, que fugi mas não consegui ir...
que disse sim, quando devia insistir no não,
que na saída me perdi e fiquei presa, no tempo.
Quando se quer voltar no tempo, e as passagens se esgotaram, 
quando se quer perder a hora e a realidade não deixa, 
quando se quer pedir ....
e não consegue!
É tão forte quanto eu é tão grande quanto o meu, não sou eu não é você,
é o orgulho que não nos deixa ver,
 que a mentira não dura muito,
quando a dor da verdade é mais forte.
E lá vai mais um dia, de saudade e agonia,
 de orgulho sem medida, de renuncia descabida. 
By: (P.)

♪ "Não faz essa cara de quem não tem nada com isso!" ♫ 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe sua opinião! Acredite ela é muito importante para mim!
Obrigada por ter passado aqui!



Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...