Menu

sexta-feira, 30 de março de 2012

AME só o que é seu... e não ame nada!

   Eu comecei a analisar as coisas que me dedico a "amar", o emprego, a empresa, a casa, o carro, as pessoas ao meu redor, a música que tocou na rádio... mas amar em um sentido simplificado, amar apenas gostando daquela música, de certo objeto, da tal pessoa, um amigo um conhecido, um colega, um "aluno"... amar sem dar a vida por isso...
   E aí percebi que tudo aquilo que não amo com fervor, não gosto de fazer, e me dediquei a AMAR, de fato tudo aquilo que fazia parte da minha vida, amar com todas as forças, amar a ponto de deixar coisas que gosto para fazer algo por esse outro motivo... fazer o impossível para ser perfeita aos olhos do seu objeto de amor... mesmo que olhos cegos, ser a melhor... é algo até complicado de explicar, quando não se é o melhor significa que não está se doando ao máximo, mas aí fica a dúvida, me doar, me esforçar para quem? Se nunca é notado qualquer misero esforço... ao contrario das falhas CLARO erre uma vez a porta da sala e será penalizado o resto do ano.
   E quando me doei, me dediquei eu sofri... sofri pois vi que não era para mim, que eu amava algo que não me pertencia, que não era visto, não que se ame para "aparecer"... mas que não se ame só! E eu amei, lugares, amei pessoas, amei objetos até entender que nada era meu...
  E quando vi que não precisava amar, perdi o encanto, perdi a força para continuar, a vontade de estar presente, se a presença não é notada a ausência não será problema, ninguém é insubstituível, mas ninguém é igual... e nem todos reconhecem, mas pessoas boas são de fato raridade;
   Depois de aprender a viver sem amar, percebi que só sei viver amando... confuso, contraditório... mas é isso, se eu não amar as coisas não as faço como acredito que preciso fazer, não sei ser meio termo ou sou nada ou sou tudo, ser metade não me faz bem, não sou feliz com meia laranja; E com isso acabo odiando as pessoas, odiando os locais, sofrendo por antes amar e não mais conseguir respirar o ar em certos ambientes e aí as coisas parecem diferentes, o que era bom se torna obrigação e tudo que é obrigação é feito com olhos temerosos. 
   E com tudo isso amando - sofrendo - odiando - sofrendo- entendendo - sofrendo - amando - vivendo... eu começo a pensar que se amar só o que é meu não vou amar nada... 
By:(P.)
-------------------------------------------------------------

PS. A pessoa acima está em colapso neurótico... 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe sua opinião! Acredite ela é muito importante para mim!
Obrigada por ter passado aqui!



Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...